Foto: jcomp/Freepik

Em dezembro os preços ao consumidor nos Estados Unidos cresceram de maneira sólida, com o maior crescimento anual da inflação em quase quarenta anos, o que pode fortalecer as expectativas de que o Federal Reserve deverá a aumentar os juros já em março.

O índice teve elevação de 0,5% no último mês do ano, após avanço de 0,8% em novembro, informou o Departamento do Trabalho nesta quarta-feira (12).

Em relação aos 12 meses até dezembro, o índice cresceu 7%, maior aceleração anual desde junho de 1982, após registrar acumulo anual de 6% em novembro.

Uma alta de 0,4% era esperada pelos economistas consultados pela Reuters para o índice no mês, além dos 7% na base anual.

Os país está enfrentando uma grande inflação à medida que a pandemia de Covid-19 obstrui as cadeias de abastecimento. O custo de vida elevado está influenciando no índice de aprovação do presidente Joe Biden.

A inflação norte-americana está significativamente acima da meta de 2% do Fed e também está sendo acrescida por pressões salariais iniciais. O governo estadunidense informou na última sexta-feira que a taxa de desemprego recuou a uma taxa mínima em 22 meses de 3,9% no mês passado.

Nos 12 meses até dezembro, o chamado núcleo do índice de preços ao consumidor avançou a 5,5%, sendo o maior aumento anual desde fevereiro de 1991, após crescimento de 4,9% no mês retrasado.

O núcleo da inflação está sendo alavancado pela alta dos preços de serviços como aluguéis e bens em falta, como veículos. A taxa do núcleo do índice a um ano antes deve chegar ao o pico em fevereiro.

Contato: [email protected]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *