Foto: Buffik/Pixabay

Os analistas de investimento desempenham uma importante função no mercado de capitais, uma vez que suas análises e recomendações subsidiam investidores em suas decisões. Nessa perspectiva, a pesquisa de Eliane Cristina dos Santos Pereira, Mestra em Controladoria e Finanças pela Faculdade Fipecafi, buscou identificar os impactos dessas recomendações a partir de três óticas: retorno anormal, liquidez e volatilidade das ações no mercado de capitais.

Para isso, o estudo contou com uma amostra formada por 102 empresas não financeiras listadas B3 que tiveram suas ações recomendadas por analistas sell-side no período entre 2015 a 2019. As recomendações dos analistas foram coletadas junto à plataforma I/B/E/S da Reuters e as informações específicas sobre as empresas foram tiradas do banco de dados da Economatica.  

Um primeiro achado importante do estudo diz respeito ao viés otimista dos analistas sell-side, uma vez que as recomendações de compra representaram mais que 50% dos casos totais analisados pela pesquisa. Apesar disso, a partir de procedimentos estatísticos e modelos econométricos adotados pela autora foi possível identificar correlações diretamente proporcionais e significativas entre as recomendações de analistas e o retorno anormal e a liquidez dos ativos e inversamente proporcional com a volatilidade das ações das entidades da amostra. Nesse sentido, ao mesmo tempo em que as recomendações dos analistas geram maior negociação dos papeis e elevam a possibilidade de ganhos excedentes no mercado, elas reduzem o risco atrelado ao ativo.

Assim, levantou-se indícios de que as recomendações dos analistas sell-side aumentam a transparência sobre o desempenho das Companhias listadas na bolsa, trazendo maior concorrência entre traders informados e, assim, reduzindo da assimetria de informação existente no mercado.

Para ler a pesquisa na íntegra, clique aqui.

Contato: [email protected]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *