Foto: Geralt/Pixabay

Os dados fornecidos pelo Relatório de Mercado Focus do Banco Central (BC), nesta segunda feira (29), revelaram mais uma vez uma piora na expectativa de crescimento econômico do país. A estimativa para inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), subiu novamente e o mercado passou a esperar uma elevação menor da atividade econômica em 2021 e 2022.

O relatório traz que a inflação deste ano (IPCA) obteve aumento de 10,12% para 10,15%, representando a trigésima quarta semana seguida de alta. Já para 2022, a taxa registrou queda para 5,00%.

Na mediana para Produto Interno Bruto (PIB) de 2021, o mercado financeiro reduziu a previsão de crescimento, de 4,80% para 4,78%. Para o próximo ano a expectativa continua em baixa, a estimativa de expansão do PIB encolheu de 0,70% para 0,58%. De setembro para cá, as previsões para 2022 começaram a ser revisitadas continuamente pelos analistas. Até então, a expectativa era de uma alta de 2,5%.

Para Samuel Durso, economista-chefe do Denarius, as constantes elevações na expectativa de inflação de 2021 e 2022 pelo mercado indicam que os analistas estão receosos da eficiência do controle dos preços pelo Copom. “Mesmo com toda a sinalização de aumento na taxa de juros, a inflação deverá ser um dos principais problemas a serem enfrentados no próximo ano”, prevê.

As previsões para a Taxa Selic foram mantidas: em 9,25 % para este ano e para 2022, em 11,25%.

Por fim, a taxa de cambio teve sai projeção mantido tanto para 2021 quanto para 2022 em R$ 5,50.

Contato: [email protected]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *