Índice de Atividade Econômica Brasileira encolhe 0,11% em maio contra abril

Foto: Freepik

A economia brasileira registrou o segundo mês seguido de retração em maio, de acordo com os dados do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) externados nesta quinta-feira (14). O indicador recuou 0,11%, considerando a série livre de efeitos sazonais.

A contração vista no IBC-Br de maio contra abril, com ajuste, aconteceu mesmo com os dados setoriais positivos externados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No mês, o que mais se destacou foi o ritmo de serviços prestados, (-0,1% em abril para 0,9% em maio), mas a produção industrial também avançou (0,2% para 0,3%), enquanto o varejo ampliado arrefeceu, de 0,5% para 0,2%.

Na passagem de abril para maio, o índice de atividade calculado pelo BC foi de 142,13 pontos para 141,97 pontos na série dessazonalizada. Este é o nível mais fraco desde fevereiro (141,62 pontos).

O resultado foi inferior a mediana das projeções do mercado financeiro, positiva em 0,10%, na pesquisa Projeções Broadcast, porém dentro do intervalo das projeções, que iam de regressão de 1,10% a elevação de 0,90%.

Na comparação entre maio de 2022 e de 2021, ocorreu aceleração de 3,74% na série sem ajustes sazonais. Esta série apresentou 142,90 pontos no quinto mês do ano, o melhor patamar para o período desde 2014 (147,14 pontos).

O indicador de maio deste ano contra o mesmo mês do ano passado também ficou dentro do intervalo estimado pelos analistas do mercado financeiro consultados pelo Projeções Broadcast, que tinham a expectativa de aumento de 2,10% a 4,70%, mas distante da mediana positiva de 4,00%.

(Redação: Victor Boscato – Supervisionado por: Fernanda Zambianco)

Contato: [email protected]fipecafi.org