Foto: Daniel Dan/Pixels

De acordo com o boletim Focus, divulgado pelo Banco Central do Brasil (BCB) nesta segunda-feira (27), o mercado aumentou, pela 25º vez consecutiva, as estimativas para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O indicador, tido como inflação oficial do país, deve alcançar 8,45% até o fim de 2021 – ante os 8,35% previstos no último levantamento. Com isso, o índice permanece fora da meta perseguida pela autarquia (de 3,75%, com intervalo de tolerância que pode variar de 2,25% a 5,25%).

Já para a taxa básica de juros da economia brasileira, a Selic, o mercado manteve a expectativa de 8,25% para 2021 e subiu para 8,50% a estimativa de 2022. Na última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do BCB, houve alta de um ponto percentual na taxa, que alcança agora o patamar de 6,25% ao ano.

O relatório estima ainda que o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro tenha crescimento de 5,04% neste ano. Já para 2022, houve queda  nas projeções – que chegam agora a 1,57%, ante os 1,63% do último levantamento.

Em relação ao câmbio, o mercado projeta o dólar a R$ 5,20 em dezembro, sem alterações desde a última semana. Por outro lado, as estimativas para 2022 preveem a moeda norte-americana sendo cotada a R$ 5,24, ante os R$ 5,23 do último relatório.

Emitido pelo BCB semanalmente, o boletim Focus fornece dados a partir de pesquisas com mais de 100 instituições financeiras, reunindo projeções do mercado para os principais indicadores da economia brasileira.

Contato: [email protected]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *