Foto: Burak Kebapci/Pexels

A estimativa para a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi elevada novamente pelo mercado financeiro. Uma alta maior nos juros e um crescimento menor da economia também foram previstos, de acordo com o relatório “Focus”, divulgado nesta segunda-feira (8) pelo Banco Central (BC).

A expectativa do mercado para o IPCA este ano aumentou de 9,17% para 9,33%, sendo esta a trigésima primeira semana consecutiva de aumento. Já para 2022, o mercado financeiro elevou de de 4,55% para 4,63% a estimativa de inflação, tornando-se a décima sexta alta seguida.

É importante lembrar que os últimos resultados divulgados para o IPCA pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que de janeiro a setembro a economia brasileira acumula uma inflação de 6,9%. Ao considerar os últimos 12 meses até setembro o IPCA alcançou o patamar de 10,25% e, pela primeira vez no ano, atingiu os dois dígitos.

O mercado também reduziu a estimativa de progressão do PIB deste ano, que passou de 4,94% para 4,93%. Quando o assunto é a projeção para 2022, o mercado diminuiu a previsão do PIB de 1,20% para 1%. No início de 2021, a expectativa era de uma alta de 2,5% para a economia no próximo ano.

A previsão para a Selic manteve-se em 9,25% para o fim de 2021 e para o fim de 2022, houve aumento na estimativa para a taxa Selic, de 10,25% para 11% ao ano. A projeção para o dólar também se manteve estável, permanecendo em R$5,50 para o fim de 2021 e 2022.

Para Samuel Durso, economista-chefe do Denarius, a forte depreciação da moeda brasileira tem gerado problemas significativos para o mercado interno. “O câmbio atual tem se mostrado descolado da política monetária contracionista adotada pelo BC. Isso tem acontecido, principalmente, em função das incertezas quanto aos gastos governamentais”, pondera o especialista.

“O grande problema desse descasamento é que ele gera uma maior dificuldade de combate à inflação, tendo em vista que a economia brasileira é muito dependente dos produtos com precificação no mercado internacional”, complementa Durso. 

Contato: [email protected]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *