Foto: DCStudio

No mês de outubro, o Brasil gerou 253.083 empregos com carteira assinada. O número registrado é a diferença entre 1.760.739 contratações e 1.507.656 desocupações registradas no mês, de acordo com os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgados hoje pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

Os resultados apresentados no mês demonstram um queda frente a setembro, quando foram criados 313.902 vagas. O total até agora, nos dez primeiros meses do ano, é de 2.645.974 vagas de trabalho formais abertas. O total de empregos com carteira assinada ativos no Brasil é de 41.205.069, representando um crescimento de 0,62% em relação ao acumulado até o último mês.

Os números demonstrados vão ao encontro aos índices de desemprego no país, que ficaram em 12,6% no terceiro trimestre do ano, atingindo 13,5 milhões de pessoas.

Segundo o ministro do Trabalho e Previdência, Onyx Lorenzoni, o Brasil deverá “continuar crescendo” na criação de empregos formais, devendo “virar” a casa das 2,5 milhões de vagas criadas em 2021.

Mesmo com a criação de vagas de emprego com carteira assinada, o número de informalidade segue alta. O país chegou a uma taxa de Informalidade de 40,6% no terceiro trimestre, com mais de 37,7 milhões de pessoas trabalhando informalmente.

Em relação ao número de trabalhadores ocupados colaborando para a Previdência Social encolheu, ficando em 62,9% no período. No segundo trimestre, de maio a junho, essa porcentagem era de 63,5%.

Contato: [email protected]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *