Foto: Elina Fairytale/Pexels

Devido ao avanço da vacinação e à consequente volta ao convívio social, R$ 68,4 bilhões deverão ser injetados na economia nesse Natal. Espera-se que aproximadamente 123,7 milhões de pessoas devem ir às compras para o Natal de 2021. A estimativa é de uma pesquisa realizada pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito), em parceria com a Offer Wise Pesquisas.

Retornando a um patamar pré-pandemia, a projeção é de que 77% dos consumidores presenteiem este ano. Entre as pessoas que não pretendem gastar no natal, a principal justificativa é a falta de dinheiro (26%), não gostar ou não ter o costume (19%), seguido pelos que estão desempregados (16%).

A média de presentes comprados por cada consumidor este ano é de 4,5, sendo destinados para familiares ou amigos, e o ticket médio de cada compra será de R$ 122,78. Já quase metade (49%) dos que comprarão planeja gastar até R$ 150 por presente. Os produtos mais visados neste natal são: roupas (61%), brinquedos (37%), perfumes/cosméticos (36%) calçados (36%) e acessórios (24%).

Os dados mostram ainda que 33% das pessoas pretendem comprar presentes mais baratos este ano, 31% pretendem gastar mais e 27% devem gastar a mesma quantia. Em relação às pessoas que pretendem destinar menos dinheiro para os presentes, 37% querem economizar, 22% estão com o orçamento apertado e 18% citam incertezas em relação à economia brasileira para o próximo ano.

Outra descoberta do levantamento é que a tecnologia tomou conta dos meios de compras dos consumidores: a internet será o foco das compras. Logo na sequência aparecem as lojas de departamento e o shopping center. Em média, 67% dos presentes serão comprados on-line.

A internet será também o meio mais utilizado para estudar os preços dos produtos. Acredita-se que 83% das pessoas vão utilizar sites e aplicativos e as redes sociais para este fim. Na contramão, 68% dos consumidores afirmaram que costumam fazer pesquisas também de forma off-line, principalmente nas lojas de shopping e de rua. Os principais meios de pagamentos para os presentes natalinos são: dinheiro (48%), cartão de crédito parcelado (39%), cartão de débito (38%) e o PIX, que mesmo sendo uma forma compra mais recente já estabelece seus 30% dos compradores. Já entre os que pretendem pagar parcelado, a média será de 6,3 parcelas, resultando o pagamento da última prestação somente em junho de 2022.

Contato: [email protected]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *